Biografia

Biografia

  1. 1966

    Ernesto de Souza Andrade Júnior, Netinho, nasceu em Santo Antônio de Jesus, interior da Bahia, no dia 12 de julho de 1966 (Foto 01).

    Com 9 anos perdeu seu pai (Foto 02) num acidente e um ano depois se mudou com a família para Salvador. Na capital entrou em contato com a música e começou cedo a sua carreira musical. Ganhou da sua mãe (Foto 03) o seu primeiro violão aos 14 anos quando aprendeu a tocar sozinho o instrumento (Foto 04).

    Dois anos depois, aos 16 anos, ingressou no curso de Engenharia Civil da Universidade Católica de Salvador, mas não abandonou o seu apego à música que só crescia. Naquele tempo, mesmo na universidade, fazia shows em colégios e teatros.

    Dois anos depois, cursando Engenharia, começou a trabalhar cantando profissionalmente em bares da cidade de Salvador com um repertório de MPB e Bossa Nova. Rapidamente conquistou público fiel e dois meses depois cantava de domingo a domingo nos principais bares da cidade.

  2. 1986

    No verão do início de 1986, atendendo a convite de amigos, Netinho desfilou como folião no Bloco Beijo que era comandado por Luiz Caldas & Banda Acordes Verdes. Foi paixão à primeira vista pelo carnaval e sua música eletrizante. No ano seguinte, leu num dos jornais de Salvador que o Bloco Beijo iria dispensar Luiz Caldas e estava fazendo testes para cantor de uma nova banda a ser criada pelo bloco. Fez o teste e passou. Vieram muitas viagens (Foto 05) pelo interior da Bahia como um dos cantores da Banda Beijo. Um ano depois estreou no circuito do Carnaval como cantor da Banda Beijo (Foto 06).

  3. 1988

    Em 1988, aos 22 anos, iniciou a sua carreira profissional gravando o primeiro disco com a banda, intitulado “Prove beijo” (Foto 07), que estourou nas rádios de todo o Brasil com a música “Beijo na Boca” na sua voz (Foto 08). Esse sucesso projetou nacionalmente a Banda Beijo, que foi a primeira banda baiana a se apresentar no programa “Domingão do Faustão” da Rede Globo de Televisão no ano de estreia do programa, 1989 (Foto 09). Rompendo as fronteiras da Bahia, Netinho começou a viajar com a Banda Beijo para vários estados do Nordeste.

  4. 1989

    Em 1989 e Netinho (Foto 10) seguia construindo seu nome com shows em todos os estados do Nordeste brasileiro (Foto 11).

    Mudou de visual e lançou juntamente com a Banda Beijo o disco “Sem repressão” (Foto 12) e com os hits “Salvador pra você”, “Gosto de Mar” e “Vem Me Dar Um beijo”, solidificou a sua carreira como band leader (Foto 13).

  5. 1990

    Em 1990, aconteceu algo inimaginável: depois do carnaval, Netinho e a Banda Beijo (Foto 14) levaram um trio elétrico para a Copa do Mundo na Itália (Foto 15) onde acompanharam a Seleção Brasileira de Futebol, se apresentando (Foto 16) no trio elétrico antes e depois de todas as partidas da Seleção em frente ao estádio dele Alpi em Turim (Foto 17) para gente de todo o mundo. Foi tudo surreal (Foto 18).

    Foi a primeira vez que um trio elétrico saiu, montado, do Brasil. Depois que o Brasil saiu da Copa, o trio elétrico voltou para o Brasil e Netinho (Foto 19) ficou mais um mês na Itália se apresentando em várias cidades do país (Foto 20).

    No final da Copa, se apresentou com a Banda no show “Ciao Mondialle” (Foto 21), transmitido para mais de cem países.

    Na volta da grande viagem, Netinho gravou seu terceiro disco pela Banda Beijo, “Beijo” (Foto 22), com o selo BMG, que teve seu lançamento em Salvador, na cobertura do Shopping Barra, reunindo cerca de 40.000 pessoas no estacionamento e nas ruas da região (Foto 23), (Foto 24).

    A ideia de Netinho foi a de parodiar a lendária apresentação dos The Beatles no alto de um prédio em Liverpool.

    Diferente de bandas e artistas da Bahia, a Banda Beijo (Foto 25) falava com particular sotaque musical. Apesar de ser um grupo ligado ao carnaval, a Beijo nos seus discos e shows apresentava levadas e arranjos com forte influência da música pop.

    O videoclipe da música “Eu quero beijo” foi lançado no programa Fantástico da TV Globo para todo o Brasil. O sucesso da Banda (Foto 26) crescia a cada disco lançado.

  6. 1991

    Um ano depois, 1991, com a Banda Beijo (Foto 27) integrando o cast da gravadora Polygram, Netinho gravou “Badameiro” (Foto 28), um disco dirigido por ele e cheio de mensagens questionadoras sobre o Brasil, mas sem perder as suas características levadas de amor.

    A primeira música de trabalho, “Me dê amor”, caiu rapidamente nas rádios.

  7. 1992

    Netinho seguia variando seu estilo (Foto 29) em suas apresentações.

    No ano seguinte, 1992, veio o disco “Aconteceu Axé Music” (Foto 30), quando as micaretas viraram sucesso em todo o país.

    Enquanto o Axé tomava conta do Brasil, um jornalista de Salvador começou a criticar o estilo musical usando pejorativamente o termo “Axé Music”.

    Netinho então resolveu peitar as críticas negativas do jornalista e colocou no novo disco o termo “Axé Music”.

    O sucesso foi absoluto. Do CD “Aconteceu Axé Music”, veio o primeiro Disco de Ouro (mais de 100.000 cópias vendidas) da carreira de Netinho, a música “A vida é festa” foi tema da novela global “Mulheres de Areia”.

    Praticamente todo o disco se transformou em sucessos: Aconteceu, A vida é festa, Sandra, Barracos, Estrela Primeira, Qualquer Estação...

    Foi uma chuva de hits num disco só. Naquele 1992, Netinho promoveu um arrastão de alegria no Rio de Janeiro desfilando com um trio elétrico na orla de Copacabana (Foto 31).

    Foi a primeira vez que um trio elétrico desfilou ali.

    Em seguida, levou o show “Aconteceu” a casas noturnas como o Canecão no Rio de Janeiro e Palace em São Paulo, com lotação esgotada todos os dias.

    O Axé Music invadiu definitivamente o Brasil e aquele disco mudou completamente os caminhos de Ernesto.

  8. 1993

    Em 1993, a convite da Polygram, Netinho (Foto 32) gravou o seu primeiro CD solo, “Um beijo pra você”, (Foto 33) que lhe deu rapidamente mais três sucessos nacionais “Capricho dos Deuses”, “Total” e “Menina” que foi trilha sonora da novela global “Tropicaliente”.

    Por esse disco Netinho recebeu o seu primeiro Disco de Platina (mais de 250.000 cópias vendidas) no Brasil (Foto 34) e um Disco de Ouro no Chile sem nunca ter ido ao Chile.

    Netinho (Foto 35) seguiu criando, produzindo e dirigindo os seus shows, coordenando montagem de palco, cenário, iluminação e coreografias.

    Associou-se ao lendário produtor musical Guto Graça Mello (Foto 36) e montou no Rio de Janeiro um dos melhores estúdios de gravação e mixagem da América Latina, o Blue Estúdio (Foto 37).

    Por ele passaram artistas como Maria Bethânia, Ana Carolina, Roupa Nova, Simone, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Zizi Possi, Sandra de Sá, Fábio Júnior, Carlinhos Brown, Alcione, Paulo Ricardo, Chitãozinho e Chororó, Sandy & Júnior, Kid Abelha, Fat Family, Zélia Duncan, Roberta Miranda, Gilberto Gil, Lenny Kravitz, Laura Pausini, entre outros.

    Netinho lançou um selo para abrigar novos artistas da Bahia. Sua intenção com o selo e suas produções era favorecer o aparecimento de novos artistas baianos no cenário nacional.

    Por anos ele emprestou sua fama, sucesso e prestígio para promover novos artistas baianos.

  9. 1994

    Em 1994 lançou o disco “Nada vai nos separar” (Foto 38) com a regravação de “Gostoso Demais” e a elétrica “Jeito Diferente” disparadas nas rádios de todo o Brasil.

    A canção “Como” integrou a trilha sonora da novela “História de Amor” da TV Globo.

    Esse trabalho deu a Netinho o seu primeiro Disco Duplo de Platina (mais de 500.000 cópias vendidas).

    O carisma de Netinho (Foto 39) nas suas apresentações ao vivo e na mídia cada vez mais acelerava o seu sucesso.

    Nos seus shows, Netinho (Foto 40) ousava cada vez mais, cuidando de cada detalhe (Foto 41) das produções.

  10. 1995

    1995 foi o ano de Netinho lançar “Netinho” (Foto 42), o seu primeiro disco gravado fora do Brasil.

    Começou em São Paulo e Rio de Janeiro, e concluiu o trabalho nos Estados Unidos (Foto 43).

    Com orquestra gravada no lendário estúdio “Ocean Way” em Los Angeles; solos no estúdio “West Lake” em Beverly Hills; e percussão e mixagem feitas no recém inaugurado estúdio “Saturn Sound”, do engenheiro de som da cantora Madonna.

    No CD, destaque para as participações dos músicos Steven Tavaglionne, Luis Conte, Dean Parks, Neil Stubenhaus, Gary Foster, Alan Kaplan, George e Lee Graham, além dos brasileiros Sandra de Sá (nos vocais) e Renato Borghetti.

    Como se não bastasse, a orquestra que gravou o disco era formada por ex-músicos da Orquestra do Ray Conniff e ex-músicos de sopro da lendária banda “Earth, Wind and Fire”. A música “Preciso de Você” abriu o verão sem deixar ninguém parado.

    O CD deu mais um Disco de Platina (Foto 44) a Netinho e teve a releitura da música “Caso Sério” na trilha sonora do seriado “Malhação” da TV Globo. O show “Netinho” (Foto 45) rodou todo o Brasil.

    Seu show “Brasileiro” cheio de novidades (Foto 46) incluindo um palco de dois andares construído em alumínio (Foto 47), rodou todo o país embalando um número cada vez maior de fãs.

    Nesse ano foi filmado o videoclipe da música “Brasileiro” num show ao vivo em Fortaleza.

  11. 1996

    O quarto disco da carreira solo de Netinho intitulado “Netinho ao Vivo!” (Foto 48), foi gravado em Aracaju em 1996 (Foto 49) e mixado no mesmo ano nos estúdios “Castle Oaks” em Los Angeles.

    Depois de “Menina Linda”, primeiro sucesso do disco, veio “Milla” cantada por todo o Brasil que bateu recordes de execução e foi regravada em mais de oito línguas, incluindo o russo.

    O CD (Foto 50) rapidamente foi Disco de Diamante (mais de 1.000.000 de cópias vendidas) e vendeu mais de 3 milhões de cópias.

    É lançado o VHS “Netinho Ao Vivo” (Foto 51) filmado na casa de shows Olympia em São Paulo num show ao vivo.

    Netinho passa a fazer 29 shows (Foto 52) por mês em viagens intermináveis (Foto 53) (Foto 54).

    No mesmo ano, Netinho (Foto 55) recebeu os títulos de cidadão Sergipano (Foto 56), da Câmara Municipal de Aracaju e de cidadão Soteropolitano (Foto 57), da Câmara Municipal de Salvador.

    Naquele ano e nos anos seguintes, Netinho (Foto 58) produziu vários discos e fez participações especiais em discos de outros artistas.

  12. 1997

    No ano seguinte, 1997, foi a vez do CD “Me Leva” (Foto 59) que teve o hit “Pra te ter aqui” na trilha sonora da novela “Corpo Dourado” da TV Globo. O disco foi gravado no Brasil e Netinho (Foto 60) colocou as vozes em Los Angeles.

    O videoclipe da música “Fim de Semana” foi filmado numa ilha no Rio de Janeiro, na produção de videoclipe mais cara da Polygram até então. Mais um Disco duplo de Platina (Foto 61).

    A canção “Você é linda”, música de Caetano Veloso interpretada por Netinho no CD “Alguém Cantando Caetano” (Foto 62) entrou na trilha sonora do seriado Malhação, também da TV Globo.

    Foi citado no jornal The New York Times (Foto 63) (Foto 64) como artista em evidência no Brasil. A reportagem falou da sua música e da vendagem dos seus discos no Brasil, e publicou uma frase do próprio Netinho sobre seu trabalho para o seu público: “My music works as an escape valve to reality.

    I send happiness to their hearts”. Ainda naquele ano, recebeu o título de cidadão Potiguar, da Câmara Municipal de Natal, RN.

  13. 1998

    Em 1998, depois da sua primeira e longa turnê (Foto 65) por Portugal onde recebeu o Disco Triplo Platina pela estrondosa vendagem do CD “Netinho ao vivo!” naquele país, Netinho (Foto 66) voltou ao Brasil para criar, dirigir e lançar “Rádio Brasil” (Foto 67), um projeto que envolveu CD lançado pela Polygram e show multimídia (Foto 68) recheado de novidades tecnológicas.

    No mesmo ano a música “Indecisão” entrou na trilha sonora da novela global “Andando nas Nuvens”.

    Naquele mesmo ano o cantor relançou a Banda Beijo com a cantora Gilmelândia para o Brasil, com enorme sucesso.

    Ainda em 1998, Netinho retornou a Portugal para mais uma turnê (Foto 69) de enorme sucesso e a filmagem do videoclipe da música “Indecisão” (Foto 70).

  14. 1999

    1999 chegou e “Clareou” (Foto 71) foi o CD lançado por Netinho (Foto 72) com muita mistura musical, entre elas a gravação de uma versão de “Against all odds”, do Phill Collins, que virou “Pra Sempre eu Vou te Amar”, e a canção “O Surdato ‘nnammurato” que entrou na trilha sonora internacional (Foto 73) da novela “Terra Nostra”.

    Esse disco também foi gravado parte no Brasil e parte em Los Angeles e contou com grandes músicos americanos.

    Filmou no Rio de Janeiro o videoclipe (Foto 74) da música “Pra sempre eu vou te amar”.

    O show (Foto 75) percorreu o Brasil e mais uma vez Netinho (Foto 76) se apresentou em Portugal, quando filmou o videoclipe da música “O Surdato ‘nnammurato” (Foto 77) para a Polygram portuguesa.

  15. 2000

    Em 2000, Netinho (Foto 78) desembarcou na Europa para comemorar os 500 anos do Brasil, em Lisboa, onde fez um carnaval com trio elétrico para 80 mil pessoas no Parque das Nações. Foi eleito o segundo cantor brasileiro mais conhecido em Portugal, ficando atrás apenas de Roberto Carlos. Participou do “Portugal Elétrico” (Foto 79), o primeiro carnaval com trio elétrico de Portugal.

    Netinho (Foto 80) produziu e lançou pela Universal Music o CD duplo “Corpo Cabeça” (Foto 81), primeiro CD duplo da música baiana.

    Um dos CDs voltado para o axé music, o “Corpo”, produzido por Netinho; e o outro voltado para a música pop, o “Cabeça”, produzido por Ricardo Feghalli do grupo Roupa Nova. Todo o grupo gravou os instrumentos e fez todos os vocais desse disco “Cabeça”.

    A música “Intuição” entrou na trilha sonora da novela “Vidas Cruzadas” da Rede Record. De um disco da Banda Eva que Netinho participou, a música “Química Perfeita” (versão em espanhol), um dueto com Ivete Sangalo, foi a canção escolhida para a trilha sonora da novela “As Filhas da Mãe”, da TV Globo.

  16. 2001

    2001 trouxe o segundo CD ao vivo de Netinho, “Terra Carnavalis”, com hits como “Amor verdadeiro” e “Esse Love”, que homenageou as suas participações em carnavais durante 15 anos.

    Passou um mês fazendo shows e divulgação de TV (Foto 82) e radio em Portugal.

    Nove dias antes da tragédia do World Trade Center, se apresentou do festival “Brazillian Day” (Foto 83), em Nova Iorque, fazendo um show na Sexta Avenida - rua “Little Brazil” - para mais de um milhão de pessoas.

  17. 2002

    Em 2002 Netinho não gravou disco. Participou de mais um carnaval de Salvador (Foto 84) e seguiu se apresentando pelo Brasil (Foto 85).

  18. 2003

    Em 2003, no último dia do Carnaval de Salvador (Foto 86), ainda em cima de um trio elétrico, extremamente emocionado, Netinho anunciou que ficaria um tempo longe da festa.

    Pela primeira vez em sua carreira, Netinho (Foto 87) praticamente se afastou das atividades artísticas e tirou férias prolongadas, abrindo exceções para participar da segunda edição do “Portugal Elétrico” (Foto 88), em Portugal, para um novo CD para a Universal Music e para um show na África.

    O CD gravado foi o CD “Zuêra” (Foto 89), pela Universal Music, com releituras de clássicos da MPB, em formato pop dançante. O disco foi produzido por Netinho e Guto Graça Mello e não foi lançado no mercado a pedido do próprio Netinho. Por causa disso, ele se desligou da Universal Music.

  19. 2004

    Durante os anos 2003 a 2004, foram as três exceções citadas no ano anterior, Netinho ficou afastado das atividades profissionais.

  20. 2005

    Em 2005, lançou pela EMI Music o, experimental, CD pop autoral “Outra Versão” (Foto 90) que teve os hits “Abra a sua cabeça” e “Onde você se esconde”, e direção musical feita pelo diretor Marcelo Sussekind.

    O disco teve videoclipe para a música “Abra a sua cabeça” todo filmado no Rio de janeiro. Para a filmagem desse videoclipe, Netinho (Foto 91) precisou decorar a letra e a melodia da música tocada de trás para a frente. O resultado se vê no videoclipe.

    O show inaugural dessa turnê aconteceu em Salvador quando Netinho lançou novo visual (Foto 92) e nova performance.

    Fez viagem a Portugal para divulgação em TV e radio (Foto 93).

    Sentindo a necessidade de registrar toda a sua carreira até ali em DVD, Netinho escreveu o projeto e em dezembro daquele ano deu início aos ensaios para a gravação do primeiro DVD da sua carreira.

  21. 2006

    2006 marcou a volta de Netinho para o público da Bahia e do Brasil.

    Ele retornou aos shows em palco e em trio elétrico. Fez viagem para divulgação em Portugal se apresentando em diversos programas de TV e radio, além de fazer reportagens para jornais e revistas (Foto 94).

    Naquele ano, o cantor gravou o seu primeiro DVD, “Netinho Por Inteiro” (Foto 95) na Concha Acústica do Teatro Castro Alves em Salvador (Foto 96), com os convidados especiais Ivete Sangalo (Foto 97) e o grupo Ilê Ayê (Foto 98).

    O álbum (Foto 99) em CD e DVD contou com a regravação dos maiores sucessos da carreira de Netinho como Capricho dos Deuses, Menina, Preciso de você, Milla, Total, Onde você se esconde, Lugar Nenhum, Barracos, etc., além de inéditas como “Balanço Legal”, “Tudo Bem” e “Dilema”.

  22. 2007

    Em 2007 Netinho (Foto 100) retornou ao Carnaval de Salvador e às micaretas pelo Brasil.

    Não gravou disco nesse ano.

    Mais uma vez, levou seu show à África, daquela vez ao Festival da Baía das Gatas (Foto 101) no arquipélago de São Vicente.

  23. 2008

    Logo após se apresentar no Carnaval de Salvador de 2008, levou o seu show a Boston (Foto 102), Miami e Denbury, nos Estados Unidos.

    No meio daquele ano, Netinho (Foto 103) lançou o CD “Minha Praia” (Foto 104) pela gravadora Som Livre. “Muito Bom” e a regravação de “Caca e Caçador” saíram na frente.

    Netinho recebeu uma foto enviada por um fã que o surpreendeu: em 1996 ele masterizou o seu disco “Netinho ao Vivo” num dos melhores estúdios de masterização do mundo, o lendário Bernie Grundman Mastering em Los Angeles.

    Na sala de entrada do estúdio, na parede central, ficam pendurados discos prêmios de artistas que venderam muitos discos pelo mundo.

    Observe na foto o disco de Netinho do CD “Netinho ao Vivo” ao lado do CD “Thriller” do Michael Jackson (Foto 105).

  24. 2009

    Em 2009, além de se apresentar no Carnaval de Salvador (Foto 106), cantou também em outros carnavais pelo Brasil no mesmo período.

    Depois do carnaval, retornou aos Estados Unidos, daquela vez para shows em Boston, Newark e Miami.

    Escreveu, produziu e dirigiu o seu segundo DVD, “Netinho e A Caixa Mágica” (Foto 107), um projeto especial (Foto 108) que ele dedicou à sua filha e que foi lançado no ano seguinte (Foto 109).

    Um DVD temático e lúdico (Foto 110), com participações de Saulo Fernandes (Banda Eva), Alinne Rosa (Cheiro de Amor), Tomate, D’Black e Jorge Vercillo.

    Foi indicado ao Grammy Latino 2009 (Foto 111) na categoria de melhor álbum de música de raízes brasileiras (Regional Tropical) pelo CD “Minha Praia”.

  25. 2010

    Em 2010 Netinho mais uma vez fez grandes apresentações no carnaval de Salvador (Foto 112).

    O DVD “Netinho e a Caixa Mágica” foi lançado em agosto.

    “Extrapolou”, “Apertadinho”, “Cidade Elétrica” e “Himalaia” foram destaques no trabalho.

    Como sempre fez em seus lançamentos, Netinho se apresentou em uma série de programas de TV (Foto 113) e radio para divulgação.

    Seguiu (Foto 114) fazendo shows por todo o Brasil (Foto 115) e Portugal (Foto 116).

  26. 2011

    A partir de 2011, Netinho (Foto 117) passou a se apresentar no carnaval (Foto 118), além de Salvador (Foto 119) (Foto 120), em outras cidades do país.

    Se apresentou em uma série de programas de TV e radio em Portugal para divulgação (Foto 121) (Foto 122) (Foto 123).

    Recebeu o convite para se apresentar pela segunda vez no festival Braziian Day em Nova Iorque, dessa vez cantando o hino nacional brasileiro, voz e piano (Foto 124) (Foto 125).

    No dia anterior, Netinho cantou na rua puxando um cortejo que desfilou (Foto 126) por um quilômetro (Foto 127) até chegar num palco na Little Brazil onde fez um show (Foto 128) com banda, de uma hora de duração.

    Pela primeira vez naquele país, fez dois shows na Bélgica (Foto 129) (Foto 130).

  27. 2012

    O novo ano já começou com shows (Foto 131) nos seus primeiros dias.

    Além de se apresentar no carnaval de Salvador (Foto 132) em 2012, Netinho também se apresentou em outros estados do Brasil durante o carnaval (Foto 133) (Foto 134).

    Fez mais um show na África, em Cabo Verde (Foto 135). Em junho, lançou para seus fãs um projeto especial em homenagem aos 100 anos de Luiz Gonzaga e ao Forró Elétrico, o CD “Netinho - Uma noite no Forró Elétrico” (Foto 136).

    Disponível apenas para download gratuito no seu site oficial www.netinho.com.br, o CD teve 20 faixas com releituras de grandes sucessos desse ritmo que tem a cara do Nordeste.

    Em agosto, Netinho mudou-se para o Rio de Janeiro e lá gravou e lançou a música “Bate Tum Tum Tum”, uma mistura do arrocha baiano com o funk carioca mais uma pitada do hip hop, que contou com a participação do rapper brasileiro radicado no Canadá, Diogo Formagin Neves (Foto 137), o D-Snow.

    A música ganhou um videoclipe com cenas rodadas em Toronto (Foto 138) e no Rio de Janeiro (Foto 139) (Foto 140), e teve a presença da modelo cearense Cibelle Ribeiro (Foto 141) e dos atores Thierry Figueira e Jacaré.

    Se apresentou pela primeira vez na lendária casa Circo Voador no Rio (Foto 142).

  28. 2013

    Em 2013, Netinho optou por não se apresentar no carnaval de Salvador.

    Cantou no pré-carnaval do Rio de Janeiro (Foto 143) e em várias cidades do Brasil (Foto 144) (Foto 145) durante o carnaval.

    Depois que finalizou em Salvador a gravação do CD “Beats, Baladas e Balanços – manual para baladas” (Foto 146), Netinho foi internado (Foto 147) com urgência em Salvador no Hospital Aliança, foi em seguida transferido e permaneceu internado por seis meses no Hospital Sírio-Libanês de São Paulo.

    Sofreu três AVCs e três cirurgias no cérebro em sete dias (Foto 148) quando perdeu todos os movimentos do corpo, memória recente e voz (Foto 149).

    Saiu do hospital em cadeira de rodas em outubro pesando 58kg com uma tontura constante que o acompanharia por anos e anos.

    Sem condições físicas e psicológicas para trabalhar, foi orientado por seus médicos a se afastar das suas atividades artísticas por cinco anos.

  29. 2014

    Em 2014, mesmo ainda sofrendo tonturas constantes e debilitado pelos seis meses de internação no hospital em 2013, inacreditavelmente Netinho (Foto 150) aceitou o convite para se apresentar pela terceira vez (Foto 151) no carnaval da cidade de Três Rios/RJ.

    Voltou a morar no Rio de Janeiro. Lançou o CD gravado no ano anterior, com participações de Claudia Leitte e D-Snow.

    As músicas de trabalho foram “Deixa” e “Bate tum tum tum”.

    Mesmo afastado do trabalho e da música e muito debilitado, pesando 61kg, Netinho escreveu, dirigiu e fez um show (Foto 152) de lançamento de três horas de duração (Foto 153) do CD no Citibank Hall (Foto 154) no Rio de Janeiro e participou de vários programas nacionais (Foto 155) de TV para promover o disco.

    Após esses esforços num inacreditável ato de superação, Netinho sofreu pesada depressão (Foto 156) que o levou a tentar suicídio duas vezes e precisou retornar ao Hospital Sírio-Libanês de São Paulo onde permaneceu internado por mais seis meses.

    Como tentativa de cura da tontura constante que sentia, teve uma válvula de derivação implantada na cabeça (Foto 157).

  30. 2015

    Netinho teve alta da segunda internação hospitalar de seis meses no dia 5 de janeiro de 2015 (Foto 158) (Foto 159).

    Indicada por médicos dos hospitais Sírio-Libanês e Einstein de São Paulo, Netinho passou durante cinco meses por internação no Hospital Sarah Kubitschek em Salvador (Foto 160).

    Segundo os médicos, era naquele hospital que Netinho encontraria as terapias especializadas para a sua tontura constante.

    Em setembro, liberado por seu médico para cantar apenas 5 músicas por show, Netinho fez 3 shows (sexta, sábado e domingo) em Recife na casa de shows Manhattan (Foto 161) e na semana seguinte um na cidade Macuco (Foto 162) no estado do Rio de Janeiro.

    Para esses 4 shows, como estava liberado para cantar apenas 5 músicas, Netinho convidou um cantor baiano, Battata, para cantar o restante do seu repertório. Após os 5 shows, Netinho passou mal e precisou passar duas semanas no Hospital Sírio-Libanês/SP fazendo uma bateria de exames.

    Foi novamente proibido de fazer shows por um tempo.

  31. 2016

    Em 2016 e nos anos seguintes, além de check-ups médicos regulares, Netinho se dedicou à sua reabilitação fazendo incontáveis sessões de fonoaudiologia, fisioterapia e diversas terapias cerebrais, motoras e cognitivas.

    Nesse ano, Netinho decidiu não mais cantar no carnaval de Salvador.

  32. 2017

    Em dezembro de 2017, após quatro anos sem gravar, Netinho (Foto 163) lançou em rede nacional no Programa Domingão do Faustão, da Rede Globo (Foto 164), a música #SomosTodosUm, mais uma experiência autoral.

    A música fala de cumplicidade, união, generosidade, justiça, diversidade e gratidão, palavras e sentimentos verdadeiros que, segundo Netinho, são emoções que toda a humanidade precisava, naquele momento, sentir, vibrar e praticar.

    Netinho estava celebrando a vida, o seu renascimento e as suas muitas descobertas internas, buscando transmiti-las para todos à sua volta. Com tudo que viveu nos últimos anos, aquele Netinho que todos conheceram, evoluiu e amadureceu.

    Naquele ano, Netinho voltou a fazer shows, começou fazendo um por mês, sempre respeitando os limites do seu corpo e o aconselhamento dos seus médicos.

    Apesar de ter decidido em 2017 não mais cantar no Carnaval de Salvador, Netinho aceitou o convite do Camarote do Nana e fez um show (Foto 165) relembrando seus maiores sucessos numa noite inesquecível com ingressos esgotados.

    Durante o show (Foto 166), Netinho homenageou seu médico Dr. Roberto Kalil que subiu ao palco acompanhado da sua esposa Dra. Claudia Cozer (Foto 167), na época também médica de Netinho.

  33. 2018

    Em 2018, seguiu fazendo shows (Foto 168) (Foto 169) pelo Brasil.

    Relembrando a depressão profunda que viveu em 2014 quando foi levado a tentar suicídio duas vezes, Netinho compôs “Tempo de Cuidar”, um recado àqueles que precisam de uma palavra de fé, de coragem, de força e de esperança.

    Netinho não registrou a música em disco, mas montou e publicou um lyric vídeo da música em seu canal do Youtube Netinho Oficial https://www.youtube.com/c/NetinhoOficial.

    Nesse ano, a gravação original de “Milla” feita por Netinho em 1996 entrou na trilha sonora da novela “Segundo Sol” da Rede Globo.

  34. 2019

    Em 2019, Netinho se apresentou pelo Brasil durante o carnaval e seguiu com a sua reaproximação da música, reafirmando o seu compromisso com sua história e seus fãs.

  35. 2020

    Chegou 2020 e Netinho seguiu fazendo shows pelo Brasil e em Portugal até que foi obrigado a parar devido a pandemia do Novo Corona Vírus que se instalou pelo mundo. Justamente quando seus shows estavam se multiplicando com sucesso (Foto 170), vieram as proibições da pandemia. Em fevereiro, após a realização de um grande evento de pós-carnaval, em Campina Grande/PB, onde arrastou por mais de 3 horas de show em trio elétrico uma multidão de foliões pipoca além dos foliões do Bloco Imprensados (Foto 171), tudo precisou parar novamente.

  36. 2021

    Ano sem shows. A pandemia derrubou o mercado de shows.

  37. 2022

    Em 2022, Netinho fez participações em shows e festas em Portugal. Cantou na festa Revenge of The 90’ em Aveiro e em Lisboa. Cantou em shows do amigo português David Antunes em Santarém e Aljustrel. Não fez shows no Brasil.

  38. 2023

    Depois de forçados quase três anos longe dos palcos brasileiros e dos seus fãs no Brasil, Netinho decidiu retomar a sua carreira. Montou nova banda e equipe, e fez seu primeiro show desse retorno, este experimental. Aconteceu em Angra dos Reis/RJ, show corporativo de 1h de duração em 15 de abril (Foto 173). Fez uma participação especial no Pré-Caju em Aracaju no show (Foto 174) do amigo Durval Lelys (Foto 175) quando anunciou o seu retorno ao evento a partir de 2024.

    Após muitos meses de ensaios e experimentos, Netinho reescreveu seu show e o lançou em versão definitiva chamada RESSURREIÇÃO. Escreveu um texto que resume a sua história de vida, juntou muitas fotos e vídeos, e criou uma abertura multimídia com duração de quatro minutos para seu novo show. O espetáculo (Foto 176) estreou em Aracaju, Sergipe, na casa de shows Staleiro, em setembro.

    Compôs uma nova música, Sinalzinho de Esperança, gravou e a lançou (Foto 177) nas principais plataformas digitais de música. Seu réveillon foi em João Pessoa, Paraíba, no Oceana Atlântico Hotel, onde apresentou seu show (Foto 178) numa super festa com ingressos esgotados e para famílias inteiras que se divertiram juntas com seu balanço positivo (Foto 179).

  39. 2024

    Netinho começou 2024 filmando e lançando o videoclipe da sua nova música Sinalzinho de Esperança. Embalou o verão do seu público com muita música positiva em vários shows pelo Brasil até entrar de férias. No Carnaval, se apresentou de sexta a terça-feira em cidades pelo Brasil (Foto 180).

    Mesmo em férias, Netinho anunciou um novo show no qual está trabalhando na produção. Segundo ele, o show irá para a estrada junto com seu show atual, RESSURREIÇÃO, e já está à venda para datas a partir de 15 de maio. Será mais um show de Netinho que, pela primeira vez na sua carreira, terá dois shows diferentes na estrada. O show se chama TRIBUTO A LUIZ GONZAGA E AO FORRÓ (Foto 181) e terá no repertório músicas do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, músicas de forró que Netinho gosta de cantar e algumas músicas do próprio artista.

  40. 2025